segunda-feira, 10 de julho de 2017

Até logo, minha queridinha.


Ha mais de dez anos, Belinha entrou na AMA. Quando ela se foi,me deixou muitas lições, como sempre tinha acontecido enquanto vivia. Belinha era engraçada, um jeito de ser meio deprimido, meio ranzinza, mas com aquele doce olhar.
Foi com esse olhar meigo que ela acompanhou Malu, que aprontava e muito. Foi com esse olhar doce que ela viu Malu ir embora. Foi uma vida assim, de sofrimento amenizado pelo zelo que Nice tem com eles, pela comidinha que ela recebia, assim, entre tantos, ela tinha o zelo que Nice dispensa a todos.
Mas ela escolheu um dia diferente pra partir. Era meu aniversário. 02/06/2017. 30 anos meus, que eu recebi com o coração grato por todas as experiencias que vinham me acontecendo. Recebi o telefonema de feliz aniversário dessa minha querida amiga, Nice, e depois ela disse: Belinha não está muito bem, estou dando remédio.
Mas,como aconteceu com outros animais, eu pressenti que aquele era o dia que ela iria embora. Mais tarde, eu liguei e perguntei por ela. Ela tinha partido.
Então, sentei-me num banco, no pequeno quintal da casa onde moro, e olhando para as estrelas, em vez de tristeza e de questionamentos sobre a causa animal, apenas uma profunda gratidão invadiu meu peito.
Eu te agradeço, minha querida, pelas risadas que arrancou demim. Eu te agradeço por ter se aninhado em meu peito tantas vezes, querendo apenas um carinho. Eu te agradeço por ter aturado as presepadas de Malu. Eu te agradeço por ter me esperado. Eu te agradeço por ter caminhado comigo algumas muitas vezes... eu te agradeço pelo seu olhar meigo e sua doçura. Eu agradeço a Nice por ter cuidado de você por quase dez anos. Cuidar de um animal deficiente não é nada fácil. E eu te agradeço por ter passado o olho em Ronaldinho. Te agradeço por me mostrar que os animais também tem seu ritmo e que nem todos querem sair correndo e comendo capim ladeira acima e abaixo. Te agradeço por me ensinar a ser paciente... e apesar de você ter ido no dia do meu aniversário, quando eu estava iniciando novo ciclo e você terminando o seu, eu te agradeço ainda assim, por ter escolhido esse dia para ir, pois me mostrou que sim,a vida continua.Novos cães deficientes surgirão, novos e velhos corações esperando...
Hoje seu canil não estava vazio. Ele estava cheio de você. Cheio de coisas pra fazer, como sempre. E eu te juro que não houveram lágrimas tristes.
Então até logo, minha queridinha.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Malu

Bom dia pra quem não perde a esperança de dias melhores.
Essa cachorrinha foi acolhida, estava nas ruas, arrastando, tinha sido atropelada. ela ainda não tinha um nome, mas já tinha um lugar no coração.
Fui procurada pra fazer sua cadeirinha e quando fui preencher a ficha, perguntei o nome.
- Ela ainda não tem um nome.
Pensei um pouco e disse:
- Pode ser Malu?
- Pode!

Então, essa é a Malu, em homenagem à nossa querida Malu!
Viva Malu, sempre viva em nossos corações.
Não abandone animais deficientes, sempre existe opção pra quem tem boa vontade e bom coração!

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Olá!

Esse ano de 2016 foi um ano incrível pra mim. quando eu tirei o Blog do Projeto Malu do ar, foi exclusivamente porque não estava tendo tempo para atualizá-lo e isso felizmente foi um ciclo que foi encerrado. São muitos animais deficientes que tem histórias lindas pra contar e eu tenho o prazer de narrá-las!
O Blog do projeto malu é um desejo do meu coração e sei que auxiliou e ainda auxiliará o reino animal.

sábado, 16 de novembro de 2013

O dia em que Malu foi para não voltar

Amigos do Projeto Malu, sem mimimi sobre como demorei para vir dar a notícia, não por falta de tempo, ou por não querer, ou sei lá o quê, venho hoje dizer que Maluzinha foi embora, no dia 18 de setembro de 2013. Eis o texto da página da Ama no Facebook.

Sim. Hoje, apesar do belo dia de sol, foi um dia triste.
Egoisticamente triste. Triste para nós, para a causa animal da sofrida Ama, tão conhecida e desconhecida ao mesmo tempo. A nossa mascote, tão simpatica quanto levada, deixou-nos.

E é triste, sim. Sei que muitos corações já choraram a notícia, mas nada foi mais triste que ver Belinha e Branca, as "companheiras" de canil de Malu, sozinhas, olhando através das grades, como a perguntarem: "E a pestinha da Malu, que horas volta?"
...
Malu não volta.
Sei que muita gente passou a reparar nos animais deficientes depois que viu Malu a primeira vez. Malu é para nunca esquecer, Malu é para reviver todos os dias nos corações das formiguinhas anônimas, que depositam comida e agua nas ruas, para os "cães de ninguém", para as formiguinhas que fazem, não esperam.

Malu é para renascer em nossos corações, todos os dias, pois era uma guerreira, uma gracinha, uma "pestinha", um amor. A simpatia em pessoa.

Hoje é um dia triste e estranhamente faz uma bela noite lá fora... Os protetores e amigos da causa animal chamam os peludinhos de estrelinha quando morrem.
O céu está tão lindo hoje. Hoje é o dia em que Maluzinha teve de volta os movimentos de suas patinhas. E ela deve estar feliz, deve estar bem, contente, apenas lamentando porque nós estamos chorando sua liberdade.

Perdoe-nos, Malu! Os seres humanos amam diferente! Amamos de forma torta... Mas amamos.
Para você, tão querida, tão amada Malu, o nosso sincero obrigada pelos mais de 5 anos de convivencia e estripulias.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Gatinha na cadeira de rodas

Essa cadeirinha de rodas era de um Pincher, mas ele morreu e nós a usamos agora nos gatos deficientes que temos. É uma opção. Tem empresas sérias na internet que fazem essas cadeirinhas. Uma delas é a Vetcar. Não recebo nada por divulgá-la, mas espero que os animais saiam sempre beneficiados. A cadeirinha de PVC, nós nunca testamos em gatos.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Um ano sem Bob


Ontem eu estava a caminho de casa, em Eunápolis, vindo de Vitória da Conquista, onde estou morando por conta do trabalho. Da janela do ônibus eu observava a natureza tão linda e tão castigada, onde era mata agora é pasto... e assim segue a humanidade. Mas no fim do dia, ainda da janela do ônibus (sim, a viagem é longa) - o por do sol foi a coisa mais linda de se ver. O firmamento esbanjava beleza, os tons azuis iam mesclando-se com o amarelo meio rosado e eu tive que convir: Deve existir mesmo um Deus, olhando por nós todos, inclusos os animais. E eu me peguei pensando que hoje faria um ano que Bob se fora, para esta viagem chamada morte, para onde todos nós vamos um dia.
Onde você estará, meu querido, eu bem que gostaria de saber, mas a vida é assim, o que a gente deseja quase sempre está fora do alcance, Mas eu estou sempre com sua presença em minhas memórias. Chegar na Ama era tudo, te ver era o máximo, seu carinho por mim me comovia até as lágrimas. E hoje tudo se foi. Mas graças a você, muitos animais ganharam cadeirinhas de rodas. Foi você a pedra inicial disso, eu vejo você em todos os animais para os quais entrego cadeirinhas de rodas.
Meu amigo, você foi um presente maravilhoso, eu te agradeço por todos os nossos momentos, até pela mordida que você me deu uma vez. Tudo valeu a pena, todos os sofrimentos... agora sei que você descansa em paz, a paz que todos os animais merecem. A paz que todos vocês deveriam conhecer em vida. Tenho certeza que tudo valeu a pena. E que um dia essa tristeza será menor. Um dia! Não hoje. Mas hoje, ao invés de me perguntar por que os animais sofrem, eu quero só te desejar do fundo do meu coração: esteja BEM. Muito bem.
Com saudades, sua namorada!

segunda-feira, 5 de março de 2012

Voluntários e Nice com os animais deficientes da Ama

Qualquer pessoa pode diminuir o sofrimento dos animais. Sendo voluntário, a gente recebe muito mais do que se dá.